Trabalhamos na embaixada da reconciliação

Caminho Nações no Facebook

O espírito da caminhada é a simplicidade!

Para onde caminha o Caminho da Graça?

O vento sopra onde quer, não sabes de onde vem, nem para onde vai.
Assim é todo o que é nascido do Espírito.

Essas palavras de Jesus parecem nos apavorar! E por quê? Porque ninguém quer ficar sem saber para onde vai! E ninguém quer, de fato, confiar a vida a Deus. Por que videntes e astrólogos têm tanta popularidade? Ora, é porque todo mundo quer saber o futuro, enquanto todo mundo tem medo do futuro! O justo, porém, viverá a cada dia apenas pela Fé!

A questão, no entanto, não é saber para onde se vai. A única coisa que interessa é a Quem estou seguindo. Ora, nesse caso, não se trata nem mesmo de buscar seguir algo visível, mas de se deixar levar pela leveza do intangível, sem medo, e com total confiança.

Hoje em dia ninguém mais quer seguir o Vento, se é que algum dia já se aceitou isto. Uma mente religiosamente estruturada acaba por tentar "sistematizar" o Vento, o Espírito e a Vida.

O principal sinal da Igreja é a manifestação da multiforme Graça de Deus


A igreja que deixa os mundos aturdidos!

Leitura recomendada: a carta de Paulo aos Efésios.

Para Paulo a Igreja — conforme ele a define em suas cartas — era a plenitude Daquele que a tudo enche em toda a existência.

Ora, como pode ser que na Igreja habite a plenitude de Deus se ela é feia aos nossos olhos?

Talvez seja porque o que Paulo chama Igreja seja a comunidade ideal apenas visível aos olhos de Deus, até porque somente Ele sabe quem faz parte da Igreja de Deus.

O apostolo, entretanto, cria que é pela multiforme experiência da Graça de Deus que aquilo que é Igreja para Deus e anjos, se manifesta gerando perplexidade nos poderes invisíveis que a observam.

Assim, o principal sinal da Igreja é a manifestação da multiforme Graça de Deus — na forma de amor, perdão, reconciliação, justiça e bondade procedentes da verdade que atua em amor.

Trazer nosso interior à luz não deve ser entendido como trazer nossa estultícia à luz

EXORCIZANDO AS TREVAS INTERIORES

Paulo disse, escrevendo aos Efésios, que “tudo o que se manifesta é luz”.

Ora, esta afirmação carrega um bem psicológico e espiritual incomparável.

Digo isto porque deixar que o interior se expresse a nós mesmos é o que de melhor podemos fazer por nossas vidas.

Alguém pergunta: por quê?

Ora, esta pergunta é mais que pertinente, e isto por algumas razões bem simples de entender.

Primeiramente porque somos ensinados a esconder, a não deixar que nada se manifesta, visto que é nossa tarefa, como “bons cristãos”, darmos “bom testemunho” mediante um comportamento equilibrado, mesmo que o interior seja mais agitado e revolto que a força do Atlântico quando empurra o Rio Amazonas de volta para seu próprio lugar, depois que as poderosas correntes do rio invadem o oceano.

Há um Sméagol vivendo em nós!

A ambivalência de todos nós...




Vem&Vê TV

Aplicativo da Vem&Vê TV no Facebook


Em primeira mão para todos aqui no Blog do Caminho...

Já está no ar o aplicativo da Vem&Vê TV no Facebook. Maravilha!!!

O Elmo acabou de me enviar o link do app - apps.facebook.com/vemevetv/
. Ainda faltam poucos ajustes a serem feitos, mas já dá pra curtir e divulgar a telinha da nossa TV pela web... 

É hora de espalhar mais ainda pela rede essa telinha que tanto bem faz a milhares de pessoas... São milhões de hits de Evangelho puro sendo lançados diariamente aos corações daqueles que assistem a TV.
Hoje temos muitas centenas de blogs que replicam pra outros tantos a programação da Vem&Vê TV. E agora chegamos a uma das redes sociais na web que mais tem crescido hoje em dia. Temos usado a internet como instrumento valioso na divulgação da Palavra. Tudo isso, pela Graça de Deus, é com certeza a suave e doce Revolução do Evangelho acontecendo em meio virtualidade para estabelecer um Caminho Real para a existência de muitos...

Peço a todos que ajude divulgando e fazendo multiplicar ainda mais essa Revolução...

Obrigado Elmo!

Acesse... e compartilhe com seus amigos: apps.facebook.com/vemevetv/.

Abços,

Chico.

Conhecendo o Caminho


O Caminho na Rede - sua página inicial


Copie essa URL http://myfav.es/caminhodagraca/ e configure no seu navegador o Caminho na Rede como sua página inicial.


OBS: A comunidade do Caio no ORKUT não é uma expressão do "Caminho da Graça" na web, e nem é essa a intenção. O nome já diz: São leitores e ouvintes do Caio, administrada por gente muito amada, mas com o espaço de interatividade livre que condiz com a cultura do ORKUT.

Terceira etapa de uma Caminhada | Estação Salvador

Estação do Caminho da Graça em Salvador completou três anos. Desses, eu vivi com eles os últimos 22 meses. Quando cheguei, declarei que antes de tudo queria fazer amigos. Tenho visto muita coisa de boa acontecer desde então, olhando gente que com suas diferenças, escolhem o contato e o compartilhar uns com os outros do que possuem como modo de vida.


Percebo, hoje, que o Caminho se faz caminhando. Sofrendo com os que sofrem, chorando com os que choram e se entregando à vida que pede para compartilhar com os outros tudo o que nós temos. Na Estação vivemos muitos altos e baixos. Mas na minha percepção de que o Caminho não necessita de agendas nem representações, de que o relacionamento é o que realmente gera compartilhar de vida, me foi gerada uma motivação de continuar e me dar no que fosse possível para esses queridos irmãos. Não tenho muito, nunca tive. Mas parafraseando alguém “... não há ninguém tão pobre que não possa doar nada, nem tão rico que não possa receber nada”. Eu creio que no Caminho, carregar as cargas uns dos outros em algum momento significa não só compreender, mas também admoestar, corrigir ou indicar. Se entendermos o sentido de lavar os pés uns dos outros, essa etapa da nossa caminhada não nos será estranha.

A história de um [discípulo] infiltrado que viveu até o fim as consequências da sua fé em Jesus


Você pode fazer o download aqui.

Imagem de afegã desfigurada ganha prêmio de fotografia


Quando um fato apenas ganha notoriedade pela arte trágica é porque o mundo já não sabe mais o que fazer com o absurdo.

Moisés Lourenço



Imagem de afegã desfigurada ganha prêmio de fotografia

O retrato captado por uma fotógrafa sul-africana de uma mulher afegã cujo esposo cortou seu nariz e suas orelhas, em um caso de justiça imposta pelo Taleban, ganhou hoje o prestigioso prêmio World Press Photo de 2010, um dos mais cobiçados do jornalismo fotográfico. A fotografia posada foi tirada por Jodi Bieber e publicada na revista Time, em 1º de agosto do ano passado. A imagem contrasta a beleza da mulher com as sequelas da violência a que ela foi submetida, por fugir de um casamento marcado pela violência doméstica.
Os membros do júri disseram que a imagem, ainda que impactante, foi eleita porque aborda com dignidade a violência contra as mulheres. Bieber é afiliada ao Institute for Artist Management/Goodman Gallery. A mulher registrada, a afegã Bibi Aisha, de 18 anos, foi resgatada por militares norte-americanos e atualmente vive nos Estados Unidos.

A imagem de Bieber gerou um debate internacional sobre a ética de se publicar ou não algo tão chocante. "É uma imagem terrível, diferente, assustadora", disse o jurado Vince Aletti, um crítico de fotografia norte-americano. "Ela fala muito, não apenas daquela mulher particular, mas do estado das mulheres no mundo".

No total, 56 fotógrafos de 23 nacionalidades ganharam prêmios. Eles competiram com 108.059 fotos, um recorde, de 5.847 fotógrafos de 125 países. Em uma medida pouco usual, o júri deu uma menção especial as 12 séries de fotos feitas pelos próprios mineiros presos durante 69 dias na mina San José, no norte do Chile. Bieber, vencedora geral, também ficou em primeiro lugar na categoria retratos, pela mesma imagem. Ela receberá um prêmio de 10 mil euros.

Brasil

O fotógrafo Alexandre Vieira, do jornal "O Dia", recebeu uma menção honrosa por uma imagem de um tiroteio nas ruas do Rio de Janeiro, realizada em 3 de março, na categoria "Spot News". As informações são da Associated Press.

Foto: AP

Contribuição:  Moisés Lorenço (A Nueza da Alma) via Notícias - Brasil | Mundo

A missão é uma decisão de onde você está, também...


Foi a frase que soou dentro de mim, imiscuída a lagrimas enquanto eu assistia ao vídeo Missão Maio do nosso projeto Pequeninos da Nigéria em razão de me aplicar a conhecer em detalhes sobre todo o processo da missão para preparação de um artigo que tentaremos apresentá-lo num Congresso de Ciências Sociais este ano.

As imagens dos gritos de alegria das crianças à recepção dos manos que foram em Maio gritaram dentro de mim de um modo diferente.

Ouvindo as falas do Leo e do Jojó, sobre implantar o projeto ondas com Educação Ambiental, fizeram “pipocar” dentro de mim que eu não preciso me angustiar em não poder ir, mas posso realizar tal missão dando um pouco/inteiro do que tenho.

E, eu creio que isto vale para quem tomou consciência de que o que temos lido visto e ouvido do que lá tem sido feito, é algo muito sério e trás um bem estupendo para saúde existencial daqueles pequeninos; dando-lhes perspectivas; incubando sonhos; parindo realizações mínimas de alegrias nunca experimentadas.

Eu nasci pobre. Sim, pobre de acordar e não ter o que comer. Eu não nasci com a pele negra, nem em um país com as circunstâncias da Nigéria; no entanto, sei o “mínimo” do significado de me alegrar em ganhar um brinquedo que só via na televisão (se é que lá tem); sei o que é a alegria de saber ser possível viver do meu jeito o prazer que até então só pertenciam aos arquétipos do imaginário infantil – como o surf, o futebol entre outras artes que geram inspirações nas crianças pela representação de algumas pessoas.

Enfim, sem delongas, pois não quero só escrever; nós temos uma trincheira: de um lado os fatos vividos na Nigéria (vide dossiê no site Caminho Nações); do outro lado nosso modus, jeito, inteiro, voluntário, prático (sem rodeios nem ponderações [graças a Deus estou ficando mais livre de frescuras]), sem trombetas de ajudar...

Afinal, a missão é uma decisão de onde você está também...

Fernando

Al Sakhra em Salvador/BA

Os bonzinhos e bem comportados são uma desgraça de coisa nenhuma


Soa como loucura hoje, no meio desses mega problemas, os quais envolvem tudo de tudo, do meio ambiente à perturbação da mente humana, pensar que um grupo de discípulos de Jesus pode ainda fazer qualquer sentido no mundo.

No entanto, se não fossemos judeu-evangélicos, sentindo-nos em relação ao Evangelho exatamente como alguns se sentiram em relação a ficarem em Jerusalém ao invés de irem ao mundo pregar a Palavra, existindo com a síndrome dos peixes de aquário, com complexo de passarinho de gaiola, sofrendo da sensação de produtividade de um ramister em roda de gaiola, contentes com a embaixada social da associação igreja, e dando banana para o mundo perdido, saberíamos que apesar de nossa fraqueza, incapacidade e inexpressividade, se fossemos às ruas, becos, encruzilhadas da terra, e todos os guetos, grupos e antros sociais, e apenas pregássemos, sem fixação em púlpitos, e sem crer que ministério só acontece dentro da “igreja” e de crente para crente, mas, muitos antes disso, como algo que acontece no caminho, e como resultado da paixão de cada um por Jesus, e isso feito em amor amigo e fraterno entre eles, geraria como resultado uma revolução simples, barata, poderosa, em cada canto da terra, e sem astros como atrações.

Não somos uma carpoteca

A Estação do Caminho da Graça não pretende ser uma “carpoteca” – uma coleção de frutos produzidos e preservados para fins de observação -, onde o fruto está morto na essência de ser. Há apenas o observável!

Entre nós, a Graça tem sabor de vida, e assim, a vida ganha sabores, pois a Graça aduba a existência. Por isso, somos um lugar de intensa e verdadeira “frutuosidade”, que acontece da existência para a vida. Aqui, nos interessa aquilo que surge de modo natural, e que é apenas o resultado de se estar ligado à fonte vital – a seiva da Vida.

Fruto nenhum na estação que não é de fruto, é verdade. Deus ama a verdade! A ausência de fruto numa árvore que não está na estação da frutificação, não é uma anômalia; e, nem tampouco é uma declaração de infrutuosidade. Ao contrário: não dar fruto na estação que não é de fruto é o anuncio de que o fruto está em gestação. Nesse caso, não há fruto aparente, embora a árvore já o tenha, posto que está grávida dele. Assim, mesmo quando não há fruto visível, ainda assim sempre há fruto, pois o fruto pré-existe à sua manifestação visível. Todavia, quando se tenta dar aparência de frutuosidade, não havendo verdade - pois o fruto do ser é verdade e amor -, a própria tentativa de produzir o que não é verdade, já é em-si a maldição. Tal ser seca como aquela figueira secou! A verdade é verdade quando é estação de fruto e também quando não é estação de fruto; posto que a verdade é o que é.

Pense nisto!

Caminho da Graça

NOTICIÁRIO AL SAKHRA – De um carioca no Cairo



NOTICIÁRIO AL SAKHRA – De um carioca no Cairo
fevereiro de 2011

*os verdadeiros nomes foram omitidos

Amigos do Bem,
 
Depois da batalha de pedras na Praça (Tahrir) do Cairo ontem, essa noite foi longa para mim. A inquietação tomou conta do meu coração, portanto não dormi direito. Confesso que tive muito medo mesmo sabendo que Maior é o que esta em mim do que o que está no mundo.

E mesmo sabendo que o Amor lança fora todo o medo, esse medo me gerou um tormento.

Mas sei do meu amor por ELE e tenho pedido que Ele aperfeiçoe isso em mim nesse momento delicado.

Al Sakhra | Rede de discípulos infiltrados



A Al Sakhra é um movimento de subversão no Evangelho. Esse ministério de expressão idealizado pelo Rev. Caio Fábio, líder do movimento Caminho da Graça, tem como objetivo a infiltração e pregação do Evangelho dentro de lugares onde o Palavra não penetra. Isso sendo em ambientes formais onde a mensagem, por muitas vezes, não persiste como nos ambientes e países mais fechados, onde a proclamação da Palavra/Mensagem não é permitida.

Estamos todos interligados


Você pode ver o vídeo aqui também.

Oséias, o patrono dos animais no Velho Testamento, diz no capítulo 4 e 6 de [leia o texto] sua profecia, que o homem é aquele que cria toda a desordem no eco-sistema. Por uma única razão: nós somos parte dele. De modo que ao fazermos mal ao todo no qual existimos, fazemos mal a nós mesmos e uns aos outros, pois estamos acabando com aquilo dentro do que também existimos. Pois nós habitamos na Terra tendo o poder de intervir nas leis da criação original, cada vez mais profundamente.

Via PavaBlog

Só os que acreditam mudam o mundo!


"Aqui estão os loucos. 

Os desajustados. 

Os rebeldes. 

Os criadores de caso. 

Os pinos redondos nos buracos quadrados. 

Aqueles que veem as coisas de forma diferente... Eles não curtem regras. E não respeitam o status quo

Você pode citá-los, discordar deles, glorificá-los ou caluniá-los. Mas a única coisa que você não pode fazer é ignorá-los. 

Porque eles mudam as coisas. Empurram a raça humana para a frente. 

E, enquanto alguns os veem como loucos, nós os vemos como geniais. 

Porque as pessoas loucas o bastante para acreditar que podem mudar o mundo, são as que o mudam."

Jack Kerouac (autor do consagrado livro “On the Road” – sua obra prima)

É como se o mundo precisasse de loucos - loucos por Cristo! Loucos pelo amor de Deus! Pois são tais loucos que mudam a face da terra (Catherine de Hueck Doherty)

Onde tem gente crescendo com a gente no Brasil?

encontros do caminho
Clique no banner para conhecer os muitos grupos que se reunem em torno do Evangelho puro e simples...


Numa reunião do Caminho da Graça você encontrará o que Jesus encontrava pelo caminho — ou seja, GENTE! Gente quase sem problemas. Gente com problemas. Gente com muitos problemas. Gente atolada em problemas. Gente-problema. Gente solucionadora de problemas apesar de serem perseguidos por problemas. Gente se casando. Gente que chegou descasada e se recasou. Gente que vivia traindo e parou de trair. Gente que ainda trai. Gente que se encara. Gente que mente e nunca se encara. Gente que muda. Gente que ouve, ouve, gosta, mas não muda. Gente madura. Gente infantil. Gente que entendeu. Gente que está entendendo... Gente que não entendeu nada ainda. Gente que vai lá e supostamente anda conosco por interesses de todas as ordens... Gente que logo vê que é vista em sua dissimulação. Gente que aceita a verdade. Gente que gosta de tudo até que a verdade as moleste.

***

Uma reunião é local de facilitação da pregação do Evangelho, um foco de disseminação, um endereço, no qual ocorrem encontros REGULARES, encontros que propiciam a ambiência para a Ceia, a imposição de mãos, a oração intercessória, a contribuição financeira, o bate-papo sobre a revelação da Palavra nas Escrituras e a convivência franca.

Para mais informações, escreva para nós...

Angola: queremos ir... Ore com a gente!

Pequeninos na África | Dossiê Angola

A missão inclui todo ser vivo – uma reflexão sobre missão e ecologia


Durante milhares de anos, a missão para os cristãos resumia-se apenas a salvar homens. Aqui e ali se ouvia nas canções católicas, protestantes ou evangélicas alguma referência à natureza, mas apenas na perspectiva do louvor ao criador de todas as coisas.

Excelente obra deseja aquele que se empenha para comunicar Salvação aos homens!

No entanto, o que seria apenas um chamado de Deus ao homem para ser pescador de almas, com o passar do tempo, tornou-se a presunção da “igreja” entender-se como superior aos demais pecadores, passando a considerar quem “esteja fora ou dentro” como apto para o reino de Deus.

Irmã Lacy e o Facebook | Sidney Costa



Irmã Lacy e o Facebook | Sidney Costa

Recentemente, o psicanalista Contardo Galligaris que se apresenta como um italiano que tem a cabeça em Nova Iorque e o coração no Brasil, no Programa Roda Viva da TV Cultura, apresentado no dia 8/11/2010, defendeu eloquentemente a comunicação pelas redes sociais como uma maneira, inclusive, de se polir a auto-estima e não estar tão sozinho [veja aqui neste link]

Todos que já leram o que eu escrevo por aqui, no espaço destinado ao grupo do Caminho da Graça em Santos, sabem que eu, desde 2004, optei por voltar a congregar depois de inúmeras experiências com esse modelo estereotipado que se tornou a rotina das igrejas evangélicas, hedonista e anti-evangelho, mas, por ter sido convencido a isso [voltar a congregar], virtualmente, lá no sítio eletrônico do Pastor Caio Fábio, [leia aqui] com alguma (in)constância tenho congregado com os amigos da Estação-Santos do Caminho da Graça a fim de reescrever esse tal Projeto de Espiritualidade Integral na minha vida, começado há 7 anos atrás.