Uma carta aos pais de filhos gays


Acesse este video no YouTube


Textos sobre a questão no site do Caio

Pastores segundo Jesus, igrejas conforme a Graça!


Nesses quase dois mil anos de Cristianismo já se viu todo tipo de experimento comunitário, mas praticamente nenhum deles deu certo muito tempo.

A igreja de Jerusalém se tornou etnicista e legalista. As igrejas gentílicas bem podem ser ilustradas pelas sete igrejas do Apocalipse. E o que vem depois é sempre marcado por cismas, facções, guerras doutrinárias, preconceito, mania de controle, muita fofoca, conspiração, e maquiavelismo.

A Reforma Protestante não escapou às mesmas coisas. Logo os cismas se manifestaram e as guerras pela verdade da Verdade se instalaram. No nível comunitário estabeleceu-se como regra o bom testemunho, e somente aqueles que o não violassem não seriam perseguidos ou disciplinados. Isto para não se falar na neurose de caça às bruxas e aos hereges, coisa que logo se instalou.

Na história do Cristianismo os bons momentos de vida comunitária sempre foram apenas momentos. E tais bons momentos, em geral, se fizeram acompanhar pelo espírito da uniformidade. Ou seja: se todos estivessem comportamental e doutrinariamente uniformes, então, haveria bom convívio. Mas se alguém pensasse diferente ou fosse diferente, aí instalava-se a discórdia.

O Senhor ama o Japão, e o sustenta! | Notícias do Japão


De: claudio nagaoka [mailto:claudionagaoka@hotmail.com]
Enviada em: terça-feira, 26 de abril de 2011 16:38
Para: Caio Fabio; chico@caiofabio.net; Marcelo Quintela
Assunto: Noticias do Japão


Querido Pastor, Caio Fabio!

Primeiramente, gostaria de te agradecer por tudo que tens feito por mim e por todo o povo de Deus espalhado pelo mundo, quem diria que Deus iria fazer isto de novo, te usar para proclamar o Evangelho de Jesus, cada vez com mais criatividade, ousadia e poder de maneira leve e tranquila, sem se esfolar todo pelo caminho. LOUVADO SEJA DEUS!!!

Depois daquele dia que conversamos no Papo de Graça, recebi muito emails do Brasil de pessoas querendo ajudar em oração e também financeiramente e até pessoas se dispondo a vir aqui ajudar, também tenho recebido vários telefonemas de pessoas que estão acompanhando o site e estão querendo congregar conosco, alguns já vieram e todos os domingos participam das nossas reuniões, tem até um ex-agnóstico que através do seu site e de suas mensagens se converteu e hoje tem uma fé inabalável em Deus, ele também se chama Caio. (Caio Coelho)

A gratuidade da Graça deve gerar responsabilidade e compromisso

GRAÇA E COMPROMISSO

A nossa salvação é Graça, mas foi pago o preço do Sangue do Cordeiro como sem defeito e sem mácula—o Sangue de Cristo.

A Graça não é barata!

Tomamos posse dela pela fé, e ela nós vem como favor imerecido.

Está pago!

Em meu livro “O Mais Fascinante Projeto de Vida” eu digo que é de Graça, mas custou muito caro!

Ora, saber disso nos coloca no caminho do equilíbrio entre Graça e Compromisso.

Em relação a Deus não há barganhas a fazer. Está tudo feito e consumado.

Sua parceria é muito importante para mantermos a VEM&VÊ TV no ar!

Precisamos muito da sua ajuda para manter hoje a VEM&VÊ TV funcionando e abençoando a milhares de pessoas no mundo!

Quer saber como contribuir? Acesse aqui

Conexão Campinas | Um convite para a alegria

Temas diversos | Papo de Graça


Acesse direto no YouTube esta lista de reprodução

Páscoa: Ele é o meu Êxodo e a minha alegria!

Na Páscoa verdadeira acontecem duas mortes: a do Cordeiro e daqueles por quem Ele morreu.

Na morte de Jesus eu não escapei da morte, eu morri com Ele, a fim de poder viver com Ele.

Se Jesus morreu, mas eu escapei de morrer com Ele, significa que Ele não morreu por mim...

Entretanto, Jesus morreu por mim independentemente de que eu tenha aceitado morrer com Ele, em Sua morte.

Assim a Graça principia...

Afinal, Cristo Jesus deu a vida por nós, sendo nós ainda alienados Dele por completo.

Todavia, uma vez que eu celebre a Páscoa como morte de Jesus, o Cordeiro, por mim, então, por tal consciência, segundo Paulo, eu devo também me considerar morto para o pecado e vivo para Deus.

Jesus nos chama ao ajuntamento que junta e une, e não ao que separa e divide!

NÃO ENTRO MAIS EM IGREJA!

Condicionamento relacionado à culpa é coisa muito séria e persistente.

Lembro do tempo em que deixei de ser "pastor local", passando a dedicar-me exclusivamente ao "ministério itinerante", quando, como nunca antes, senti a culpa de não ir "à igreja" no domingo cedo, na Escola Dominical.

Ora, não se tratava de um desconforto para o qual eu não tivesse uma resposta consciente e bíblica, porém, a alma condicionada, não reconhece nem mesmo as verdades da Palavra.

Assim, eu pregava a semana toda, no mínimo duas vezes por dia, mas, aos domingos de manha, eu queria descansar, já que à noite eu pregaria mesmo, de qualquer maneira.

Aí, porém, morava o problema; posto que ficasse sempre aquele sentimento de culpa, como se minha ausência do lugar fosse emocionalmente semelhante a ter se distanciado de Deus.

Prova disso está no simples fato de as pessoas se referirem à freqüência às reuniões como "ir à igreja".

Dê uma chance simples ao Espírito Santo de ser seu Mestre da Palavra!

A leitura da Escritura, acompanhada de um coração simples e cheio de fé, entende sempre; e, quase sempre, melhor do que os teólogos cultuadores de conflitos e de informações áridas e divorciadas da simplicidade da fé em Jesus.

Nos identificamos com os que respondem ao Evangelho com um SIM!

O Caminho da Graça é a nomenclatura que damos "circunstancialmente" ao movimento que reúne pessoas que buscam a simplicidade do Evangelho de Jesus de Nazaré, o Cristo de Deus. (Caio Fabio)

Nos identificamos com todos aqueles que respondem ao Evangelho com um "SIM":

Sim Senhor, nós entendemos o seu amor.

Sim Senhor, nós aceitamos o seu amor.

Sim Senhor, nós desejamos segui-Lo por causa do seu amor.

Aos que não conseguem recuar! - Marcelo Quintela

Caminho Naçoes


São Paulo | Quinta-feira, 7 de abril de 2011

Gente que não consegue mais recuar, olá!

Hoje, embarcamos eu e meu companheiro de viagem Wellington Vanzo, mentor do Caminho em Uberlândia, rumo à Europa.

Nossa missão se resume a encontros importantes para garantir que o Evangelho que se tem pregado a partir do nosso Portal Virtual mantenha-se como jornada real em meio ao secularismo no velho continente ou a religião cristã pervertida.

O que você fará com o convite de Jesus?


Grupo do Caminho em São Miguel Arcanjo | São Paulo

Grupos do Caminho


SÃO MIGUEL ARCANJO / SP
Anderson Danilo
Contato: (15) 3279-3090 / 9798-1357
E-mail: xo_apgomes@hotmail.com


Seguir a Jesus é ser aceito por Ele e caminhar em sua companhia a cada dia... É ir com Ele pelo Caminho... É por o pé na estrada e não olhar para trás! Seguir a Jesus é caminhar aprendendo com Ele a como agir e reagir na vida para o bem... É seguir no caminho do amor, da compaixão e da graça!

Conheça onde tem gente caminhando neste espírito

Acontece no Caminho | Encontros


Encontro Regional no Sul - 15, 16 e 17 de Abril


#pensamentos_


"É melhor tentar e falhar, que se preocupar e ver a vida passar. É melhor tentar, ainda que em vão, que sentar-se fazendo nada até o fim. Eu prefiro na chuva caminhar, que em dias tristes em casa me esconder. Eu prefiro ser feliz, embora louco, que em conformidade viver."
[Martin Luther King]

Paulo crescera da pregação de afirmação pessoal de experiência para a demonstração de quem era Jesus

A EVOLUÇÃO DA PREGAÇÃO DE PAULO

Quem presta atenção nos verbos que Lucas usa em Atos para designar as falas públicas de Paulo, observa uma progressão no poder de sua comunicação do Evangelho.

Em Atos se começa dizendo que logo após converter-se pregava afirmando...
Depois se diz que ele demonstrava...

Ainda a seguir se diz que ele expunha e discorria...

Então vem a fase do persuadir os homens...

E tudo isto acompanhado de demonstração do Espírito e de poder, por força de sinais, curas, milagres, libertações de espíritos malignos, e, sobretudo, de muita paixão, ao ponto que se diz que em Atenas, antes de discorrer e discutir com os filósofos, seu espírito se revoltava em face da idolatria reinante na cidade.